BLOG

O Sindicato das Seguradoras (SindsegRS) divulgou o entendimento da 3ª Turma do Superior Tribunal de Justiça (STJ), que entendeu não ser necessário o divórcio para negativa de cobertura securitária a cônjuge de segurada falecida.

Segundo a matéria, a separação judicial é o suficiente para justificar negativa de indenização, não sendo necessário aguardar o divórcio para a descaracterização do vínculo. Foi interposto pela seguradora recurso no STJ contra acórdão do Tribunal de Justiça de SP, que tinha dado provimento à apelação do homem e reconheceu a ele o direito de recebimento de indenização.

Confira a matéria completa: https://bit.ly/2wfM7Ea